Alunos ampliam conhecimento sobre Brasil Colonial em Minas Gerais

Turma conhece o ciclo da mineração e outros pontos históricos

Alunos do segundo ano do Ensino Médio de todas as unidades Anglo Leonardo da Vinci relembraram o período do ciclo da mineração. No Trabalho de Campo Minas Gerais, realizado entre os 11 e 14 de abril, as turmas conheceram mais sobre a história do Brasil Colonial, provaram a cultura, a boa comida e sentiram a natureza da região.

A viagem foi acompanhada pelos professores de História, Geografia, Sociologia, Filosofia, Literatura e Artes. Eles transformaram o roteiro em inesquecíveis aulas.

A primeira parada foi em Tiradentes. No Chafariz de São José, aconteceu uma aula a respeito do contexto histórico das cidades e das características do Barroco mineiro. Os alunos foram instigados a observar cada detalhe e, com o olhar estimulado, seguiram para a Igreja Matriz de Santo Antônio, onde fizeram uma atividade de desenho, observação e percepção.

A terceira parada foi em Congonhas, cidade cujo principal cartão postal é o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos e seus 12 profetas, esculpidos em pedra e sabão pelas mãos do artista Antônio Francisco Lisboa, conhecido como Aleijadinho.

No segundo dia, a expedição seguiu para Ouro Preto, local que viveu o auge da corrida em busca de metais e pedras preciosas no século XIX. Os estudantes conheceram o Santuário Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias. Os professores explicaram esse patrimônio cultural e a importância da cidade, que atraiu uma multidão em 1950.

Em seguida, visitaram a Igreja Ordem Terceira de São Francisco de Assis. Mais uma vez, todos puderam aprofundar o conhecimento em História, construção, religião e sobre as fases do Barroco, com rococó em pauta.

Já no terceiro dia, tiveram grandes aprendizados na cidade de Mariana. Histórico da cidade, Revolta de Felipe dos Santos, a importância de vivenciar narrativas e relacionar passado e presente foram abordados em frente à Igreja de São Francisco, Casa da Cadeia, Câmara e Igreja N.S. da Assunção (Matriz de Mariana).

O grupo visitou ainda a Mina da Passagem, a maior do mundo aberta à visitação.  Segundo o professor Ferraro, de História, o trabalho de campo proporcionou muito conteúdo de maneira única.

“Foi uma oportunidade de os alunos terem uma vivência sobre os assuntos fora do espaço educacional tradicional. É interessante ver a materialidade do que ensinamos em sala de aula. Cada professor levou uma temática diferente e estabelecemos vínculo com as turmas durante esses dias. A organização foi impecável e o resultado é uma dinâmica produtiva agora em sala de aula”, ressalta.

Durante a viagem, teve tempo ainda para esportes, jogos e brincadeiras e muita interação entre as turmas. As famílias puderam acompanhar todo o trabalho no  instagram @anglo.leonardodavinci.