8º ano descobre as belezas e as curiosidades das cavernas

Trabalho de Campo Petar envolve a todos e promove muitos aprendizados

O Vale do Ribeira é o local com a maior concentração de Mata Atlântica e de cavernas do país. Os alunos do oitavo ano descobriram as belezas e muitas curiosidades do lugar no Trabalho de Campo Petar. A paisagem, a biodiversidade dentro das cavernas, a fauna e a flora tornaram a viagem inesquecível.

A primeira parada foi na Caverna do Diabo, a maior do estado de São Paulo e um ponto turístico mundialmente conhecido. Os estudantes ficaram fascinados com a formação rochosa. Conheceram fatos históricos, lendas e curtiram suas escadarias, pontes e passarelas.  

Em seguida, visitaram o Quilombo Ivaporunduva - um mosaico natural onde a natureza é preservada. Além do turismo, a exportação de bananas é a fonte de renda da população. No local, as turmas participaram de uma palestra marcante com o líder comunitário Benedito Alves da Silva. Ele compartilhou sua experiência de vida e a história do povo do quilombo.

O segundo dia foi focado no Petar: Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira. Três cavernas foram visitadas e mais de 6 km de caminhada. O professor Victor conta que foi um momento importante de observação da paisagem, da biodiversidade dentro, fora e nas bocas das cavernas. “Também falamos sobre a relação da água com a dissolução das rochas de modo a formar as cavernas, a história dos nômades, entre outros”, diz.

No terceiro dia, os alunos conheceram o projeto de tratamento de água na região, um grande exemplo de responsabilidade ambiental. Os professores fizeram uma comparação com o tratamento que acontece nas cidades grandes. O percurso durou 1 hora e valeu muito a pena.

Os estudantes nunca tinham entrado em cavernas, o que tornou a experiência inédita e inesquecível. "Eles vivenciaram a teoria da sala de aula de modo muito prazeroso. Escalaram, fizeram travessias de passagens nas cavernas, percorreram rios e muito mais. Foi fantástico”, ressalta a coordenadora do curso, Rosely.

A viagem encantou a todos e deixou saudades. “A viagem integrou os alunos de todas as unidades e achei isso importantíssimo. Foi incrível  conhecer lugares e culturas diferentes”, conta a aluna Ana Carolina Souza. “Eu estava ansiosa e não via a hora de ir. Amei e superou todas as expectativas”, acrescenta Laura Buratti.